quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Quase uma repórter: Divaleska, porta-bandeira da Acadêmicos do Tucuruvi



Olha quem voltou? Pois é! estava sumida mas agora estou de volta e com uma nova entrevista babadeira para o Carnavalize!

Saindo um pouco dos carnavalescos, decidi ir atrás de outros artistas que fazem o carnaval. Pensei então em entrevistar alguma porta-bandeira da folia paulistana. Como faço um curso de porta-bandeira na Vila Maria, com Lais Moreira - sim, eu faço. Nova Selminha Sorriso define - aproveitaria para, além de entrevistar, conseguir algumas dicas de quem já tá por aí rodando - literalmente - por anos e anos. Mas, quem? Poxa, olha o tanto de portas-bandeiras talentosas que o carnaval paulistano tem. Não sabia quem Pensei bem, e resolvi não começar pelas já consagradas do quesito aqui de Sampa, mas sim por quem ainda não era tão conhecida. Falo isso por mim mesma: eu não conhecia Waleska até ela ser apresentada como 1ª porta-bandeira da Tucuruvi - escola que passei a admirar muito, pois é lá que um do meus grandes ídolos, como vocês sabem, Wagner Santos trabalha. Logo depois que a conheci, após seu anúncio, comecei a acompanhar as redes sociais dela. Isso desde que ela foi apresentada na escola até os dias de hoje. Como eu já estava simpatizando muito com a figura, não tive dúvidas de que deveria ser com ela essa entrevista.

Fui então conversar com a Waleska. Gente, que doce de menina. Sério. Falei, ela leu e logo topou. Sem titubear. Pra minha surpresa ela ainda disse que já nos conhecia e nos adorava. Elogiou o modo que tratamos o carnaval, com mais humor e zoação. Ela AMA os nossos gifs - modéstia parte, são ótimos mesmo, né? Chora concorrência! Enfim, já ali eu estava muito certa de que acertei em cheio na escolha.

Como moramos em Guarulhos, marcamos na cidade mesmo, num parque. Encontrei com ela e a simpatia e o carisma daquela menina eram gritantes. Fiquei mais encantada ainda. Antes de começar a entrevista, batemos um papo sobre o carnaval e o meu curso e me senti muito confortável ao conversar com ela. Não fiquei nervosa, ansiosa e isso influenciou para fazer uma excelente entrevista!

A entrevista foi muito descontraída e legal de fazer, como não conhecia muito sobre sua história no mundo do carnaval, foi muito interessante saber como a Waleska começou, como ela se encantou pela arte da porta-bandeira e por quais agremiações passou. E também teve aquele momento de porta-bandeira para porta-bandeira, que sem dúvidas levarei para sempre as suas palavras como fonte de força para nunca desistir.



Waleska parece que tem o dom de brilhar, porque a entrevista, vídeo e fotos foram fáceis de fazer. Ela tem uma luz própria e consegue chamar atenção por onde passa, além de ser linda, é muito comunicativa e sempre está conversando. De sobra apareci no snapchat dela - divulguei o Carnavalize, porquê não perco um jabá dos bons - e a convidei para conhecer o projeto Mulekada da Vila, onde tem o curso de mestre-sala e porta-bandeira mirim.





Antes de nos despedir, ela disse que se precisasse de qualquer coisa era só chamar, pois estava disposta a nos ajudar! Um amor né? Fui embora muito feliz de ter conhecido uma porta-bandeira tão simpática e talentosa como a Waleska Gomes e ter aprendido um pouco mais com ela. Além disso, animada e ansiosa para que vocês também à conhecesse melhor e se encantassem também.


Ouça a entrevista na íntegra abaixo:



Bom gente, estou meio sumida por conta da faculdade, mas quando vocês menos esperarem eu apareço com uma nova entrevista. Aqui é assim, eu mostro que babado é esse de samba no pé jornalismo amador. A quase repórter fica por aqui. Beaj!

Reações:

Um comentário:

  1. Olha, essa menina é muito talentosa... - eu falo da repórter.

    ResponderExcluir