segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Grande Rio: em desfile morno, Ivete surpreende e aparece na comissão de frente

com Vitor Melo, Leo Antan e João Paulo Belmok

Sucedendo o Paraíso do Tuiuti, veio a Grande Rio, que contou a biografia da cantora Ivete Sangalo. Em uma apresentação marcada por altos e baixos, a tricolor caxiense conseguiu levantar o público em alguns momentos. Ivete entrou no personagem e fez de tudo: cantou, atuou e desfilou.

Carnavalesco Fábio Ricardo foi novamente o responsável pelo desfile da tricolor de Caxias. (Foto: Vitor Melo)
A arrancada da escola foi animadora, e a homenageada, que já estava posicionada na comissão de frente, dividiu o alusivo com o intérprete Emerson Dias.  Imediatamente após o início do samba, a comissão, que foi ovacionada em toda a extensão da avenida, iniciou a sua coreografia, mostrando a transformação radical ocorrida na vida de Ivete, que de lavadeira no interior baiano, se tornou uma artista de fama internacional.  Contrastando com a regularidade imprimida no conjunto de fantasias, os carros dos setores seguintes não conseguiram manter o nível do imponente abre-alas. Sobretudo na alegoria que representava a carreira internacional da cantora. 

Mestre de bateria Thiago Diogo, que se emocionou muito no início do desfile (Foto: Vitor Melo)
Em termos musicais, o desempenho também foi irregular. O alegre samba começou sendo cantado a plenos pulmões pelos componentes, mas ao longo dos minutos, a intensidade do canto acabou abaixando. Muito em função da mudança no andamento da bateria, que foi sendo diminuído gradativamente. A evolução também sofreu com pequenos erros, mas isso não deve impedir a Grande Rio de cumprir seu grande objetivo: o de conquistar uma vaga no desfile das campeãs.

Terceira alegoria da Grande Rio teve um pequeno problema de iluminação (Foto: Léo Antan)


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário