domingo, 26 de fevereiro de 2017

Inocentes: “simpáticos vilões” dão o tom na festa da baixada

por Guilherme Peixoto, Vitor Melo, Leo Antan e João Paulo Belmok

A Inocentes de Belford Roxo pisou na Marquês de Sapucaí para defender um enredo sobre grandes vilões da história da humanidade, sejam fictícios ou não. Com várias referências à antagonistas famosos, como Dick Vigarista, Nazaré Tedesco e Carminha, de “Avenida Brasil”, a escola buscou conquistar a platéia através do apelo destes personagens.
 
Vilões se revezavam em um telão colocado à frente de uma das alegorias. (Foto: Vitor Melo)

O enredo, no entanto, acabou não sendo totalmente explorado como poderia. A opção por algumas soluções óbvias fez com que público e desfilantes, de fato, brincassem o carnaval. Mesmo assim, algumas referências passaram despercebidas, problema que acabou se refletindo no conjunto visual da agremiação, já que apesar de bem feitas, fantasias e alegorias passavam uma impressão de serem muito genéricas. Perdendo chance de criar boas imagens e fácil comunicação com o público. Vale ressaltar a comissão de frente, que trouxe os famosos minions em sua apresentação, levantando toda a arquibancada.

O confuso samba passou dentro de seus limites, sobretudo por conta da boa atuação da bateria, que atenuou a falta de qualidade da letra. Ao que tudo indica, a Inocentes não correrá riscos de ir parar na Intendente Magalhães, mas tampouco ascenderá ao Grupo Especial. Numa apresentação burocrática. 

O desfile da Inocentes foi assinado pelo carnavalesco Wagner Gonçalves. (Foto: João Paulo Belmok) 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário