segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Paraíso do Tuiuti: acidente ofusca apresentação e dificulta a missão da escola

com Vitor Melo, Leo Antan e João Paulo Belmok

O Paraíso do Tuiuti foi a primeira agremiação do Grupo Especial a entrar na Sapucaí neste domingo. Visando somente se manter na primeira divisão, a atual campeã da Série A apresentou um enredo excelente sobre a Tropicália, muito bem desenvolvido pelo carnavalesco Jack Vasconcelos. No entanto, o desfile acabou ofuscado em função de um acidente provocado pelo último carro, que desgovernado, se chocou com a grade da passarela e atingiu oito pessoas, de acordo com informações do Corpo de Bombeiros. Na avenida, o carro seguiu desgovernado e deu trabalho para a ala da força durante sua passagem. 
Tucanos presentes no abre-alas chamaram a atenção do público. (Foto: Vitor Melo)
Com uma apresentação que, inicialmente, prometia bastante, a comissão de frente da azul e amarelo de São Cristóvão acabou não empolgando as arquibancadas com um elemento cenográfico mal executado. Os problemas de acabamento presentes em algumas das alegorias diminuíram o impacto causado pelo gigantismo dos carros. As fantasias, por sua vez, foram bem feitas e conseguiram contar de maneira correta o enredo proposto. Exceção feita à ala 21 que representava a Poesia Concreta, que veio sem a parte de baixo do traje de alguns seus desfilantes.

Gil e Caetano estiveram representados em alegoria do Tuiuti. (Foto: Vitor Melo)

O samba-enredo, que não está entre os melhores do grupo, foi defendido com valentia pelo veterano cantor Wantuir. Mesmo assim, os componentes acabaram não cantando com tanta empolgação, o que certamente prejudicará as notas de harmonia. No quesito evolução, o Tuiuti também será bastante descontado, sobretudo por conta do já citado acidente. E, apesar do excelente desempenho da bateria dirigida por Ricardinho, a escola não conseguiu emplacar uma apresentação que pudesse diminuir os riscos de rebaixamento.


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário