domingo, 26 de fevereiro de 2017

Porto da Pedra: carnaval de salão invade a Sapucaí e encerra com irreverência o Grupo de Acesso



por Guilherme Peixoto, Vitor Melo, Leo Antan e João Paulo Belmok

Em meio às recentes polêmicas sobre as proibições na execução de tradicionais marchinhas carnavalescas, a Unidos do Porto da Pedra tratou justamente dessas famosas canções em seu desfile. Última a se apresentar na maratona de desfiles da Série A, a Porto da Pedra cumpriu as expectativas e empolgou o público presente no sambódromo com o seu animado samba.

Imponente composição abriu com correção o desfile do Tigre. (Foto: Vitor Melo)
A boa comissão de frente introduziu corretamente o enredo, aliando a tradição dos pierrôs, arlequins e colombinas à tecnologia presente no led do elemento cenográfico num divertido espetáculo. As fantasias transmitiam uma sensação de leveza com muito colorido, casando perfeitamente com o que foi proposto pelo enredo, principalmente por conta do uso de adereços de mão na maioria das alas. Os carros, por sua vez, também estiveram em bom nível, Exceto o último, que pecou em alguns detalhes. 

Os torcedores do Tigre esperam comemorar o título na próxima quarta. (Foto: Vitor Melo)
Mestre Pablo deu um show à parte com a sua fantasia de bebê. Ao mesmo tempo em que comandava a boa bateria Ritmo Feroz, ele engatinhava e brincava de carrinho no chão da pista. O grande destaque foram as paradinhas em ritmo de marchinhas. Anderson Paz teve boa atuação e levou com competência o gostoso samba da escola. Apesar de alguns contratempos na evolução, é difícil não colocar a Porto da Pedra na briga pelas primeiras posições. Foi um encerramento espetacular da Série em 2017, com muita alegria, colorido e irreverência. 




Reações:

0 comentários:

Postar um comentário