quarta-feira, 3 de maio de 2017

Carnavalizadores da Década: O ranking dos artistas da folia desde 2010

por Leonardo Antan e Guilherme Peixoto. 















Anualmente, a Liesa divulga o ranking criado por ela para classificar as escolas de sambas através de seus últimos cinco desfiles. A ideia é saber qual agremiação mantém a regularidade de seus resultados, em uma espécie de “classificação das classificações”. Nesta década, a liderança do ranking já variou bastante: a ponta já foi da multicampeã Beija-Flor, depois da Tijuca, e atualmente está com o Salgueiro. Pegando carona no levantamento da Liesa, o Carnavalize resolveu listar, a partir dos mesmos critérios, os carnavalescos mais pontuados da folia carioca. A única diferenciação foi o recorte escolhido, já que foram analisadas as disputas compreendidas entre 2010 e 2017. Confira:




O ranking considerou trabalhos coletivos e individuais. No caso de Alexandre Louzada e Mauro Quintaes, foram contabilizados os desfiles solos, em dupla ou comissão. Ao mesmo tempo, as comissões de Unidos da Tijuca e Beija-Flor foram avaliadas como uma única marca, considerando que os artistas que as compõem assinam coletivamente.

Liderando com folga a tabela, está o carnavalesco mais amado e odiado do momento: Paulo Barros. Gostando ou não, o carnavalesco “pop” construiu uma carreira sólida e admirada pelo júri da liga, que desde de 2010 lhe deu 4 títulos entre Tijuca e Portela. Barros é seguido pela Comissão de Carnaval da Beija-Flor. Maior campeã dos últimos anos, o grupo liderado por Laíla foi criado em 1998 e desde então já acumula uma carreira de oito títulos e inúmeros vice campeonatos, além de vários retornos ao desfile das campeãs (exceto 2014, entra Boni!). Desde 2010, o grupo sofreu alterações: Alexandre Louzada deixou a escola de Nilópolis para assinar sozinho e, com vistas ao carnaval de 2018, Cid Carvalho retornou após a saída de Fran Sérgio, que ocupava a função de diretor artístico e principal figura criativa da reunião de profissionais. Além deles, nomes como Victor Santos, André Cezari, Bianca Behrends, Cristiano Bara, Rodrigo Pacheco e Wladimir Morellembaum integraram o grupo.




Na terceira posição, a regularidade dos ótimos desfiles assinados no Salgueiro garante a boa posição para a dupla Renato e Márcia Lage. Com certa distância, ficou Alexandre Louzada que tem no currículo os títulos da Beija-Flor de 2011 e o, récem-conquistado, campeonato da Mocidade Independente de Padre Miguel.

Chama atenção a baixa posição da gabaritada carnavalesca Rosa Magalhães, que ficou apenas na sexta colocação da tabela. Apesar de um título com a Vila Isabel em 2013, as más (e injustas) colocações de seus últimos carnavais na São Clemente pesaram um pouco. A eterna “professora” foi desbancada por Cahê Rodrigues, beneficiado pela regularidade de seus desfiles em Grande Rio e Imperatriz.

Leandro Vieira: pouca experiência, mas um TOP 10 em apenas dois anos.

Mesmo com apenas dois carnavais de Grupo Especial no currículo, Leandro Vieira, campeão do ano passado, conseguiu o décimo lugar na tabela geral. Leandro desbancou nomes mais experientes, como Cid Carvalho, Paulo Menezes e Max Lopes. Outra surpresa foi Wagner Gonçalves, que impulsionado pelo terceiro lugar conquistado em 2011, na Mangueira, conseguiu se posicionar no “G-15” entre outros grandes profissionais. Com trajetórias mais irregulares, Fábio Ricardo e Alex de Souza ocuparam o meio da tabela com oitavo e nono lugar, respectivamente.


Na mesma onda de rakings, nossos amigos do Sambarazzo também embarcaram nessa onda, elaborando as classificações de cada um dos nove quesitos que fazem parte do julgamento da festa. Confira aqui.





Reações:

0 comentários:

Postar um comentário