segunda-feira, 17 de julho de 2017

"Como será?": Novos bailados - Casais de mestre-sala e porta bandeira comentam preparação para 2018

por Equipe Carnavalize


O Carnavalize compareceu à Carnavália Sambacon e ficou levemente perdido em meio a tantas celebridades e figuras importantes do samba. A feira, nas suas últimas edições, se firmou como ponto de encontro de quem faz a festa nos mais diversos segmentos, num ambiente descontraído, fora da tensão dos desfiles oficiais. Aproveitando isso, fizemos uma série de entrevistas com diferentes segmentos das escolas e as dividimos em grupos. Hoje será a vez dos casais, depois vocês vão conferir carnavalescos e coreógrafos de Comissão de Frente, dando seu depoimento de como está a preparação para 2018. 

Conversamos com dois casais de mestre-sala e porta-bandeira que formarão novos pares, para 2018, na Sapucaí. O primeiro deles, Amanda Poblete, a mais nova contratada da São Clemente, e Fabricio Pires, que já era mestre-sala da escola. Os dois falaram sobre o entrosamento na dança e, também, sobre o trabalho com o carnavalesco Jorge Silveira, que, assim como Amanda, estreará pela preto-e-amarelo da zona sul no ano que vem:

Amanda Poblete e Fabrício Pires (Foto: Rafael Arantes)

Carnavalize: Qual é a expectativa pela estreia com o Fabrício, seu novo par, numa escola como a São Clemente?
Amanda Poblete: A princípio já posso dizer que estou muito feliz, estamos caminhando bem com o trabalho, já estamos vendo um resultado legal e há uma sintonia. Estamos ensaiando desde a semana seguinte que fomos anunciados e nossa expectativa é a melhor possível. Queremos fazer um trabalho diferente, mas que, ao mesmo tempo, não fuja do tradicional, então estamos com planos bem bacanas. 

Carnavalize: O Jorge também estreará na São Clemente em 2018. Já houve alguma conversa ou definição sobre sua fantasia? Como está sendo trabalhar com ele?
Amanda Poblete: a roupa está linda! E pro próximo ano, ele fez uma fantasia que é literalmente pra mim e pro Fabrício, qualquer outra pessoa não poderia vestir. Ficamos muito realizados e felizes, foi uma surpresa maravilhosa, porque até então ele não tinha nos deixado ver nada, e um dia ele abriu o desenho e ficamos muito surpresos. Fomos ensaiar logo depois e ficamos 1 hora namorando o desenho porque estava lindo demais! O desenho já está no ateliê e espero que a confecção comece logo; estou ansiosa. Quero ver de perto, de verdade, tudo está muito legal. Não só a nossa fantasia, mas todo o carnaval. Cada vez que vou na sala do Jorge no barracão tem uma coisa diferente, uma pesquisa nova... é um cara talentosíssimo, então toda a São Clemente está muito feliz. 


Carnavalize: E pra você, Fabrício? Como está sendo receber a Amanda, sua nova parceira, e o Jorge na São Clemente, já que você está há mais tempo na escola? O que podemos esperar desse novo casal?
Fabrício: Então, a chegada de ambos trouxe uma nova motivação e uma maneira nova de desenvolvermos o trabalho. O Jorge idealizou para nós um figurino que é exatamente nossa cara e representa muito bem a nova São Clemente que estará na avenida em 2018. Tenho absoluta convicção que todos poderão ver na avenida um casal leve, moderno e muito aguerrido de acordo com que nosso enredo promete.

(Foto: Divulgação/Cubango)
Já na Série A, Thais Romi e Diogo Jesus formam o novo casal da Acadêmicos do Cubango, que anunciou o casal há pouco mais de uma semana. Thais teve um ano sabático em 2017, ficando de fora da passarela do samba; já Diogo, foi mestre-sala da campeã Mocidade Independente de Padre Miguel. Os dois formam o novo casal da verde-e-branco niteroiense e contaram sobre as expectativas da volta e da nova parceria:

Carnavalize: Como é estrear a dupla na Cubango? Como funcionará o trabalho de vocês? Já há algo preparado? 
Diogo: Estamos contando com o respaldo do nosso coreógrafo João Paulo Machado, que vem nos ajudando e ensaiando desde o começo dessa nossa loucura. Estamos pegando também uma Cubango que passou por uma renovação da diretoria, contando com um novo presidente. Na verdade, ele já era da escola, mas presidindo há uma visão diferente e é uma parceria nova, muito envolvente e com muita ousadia. Tenho certeza que vai dar muito certo. 

Diogo Jesus permaneceu os últimos três carnavais na Mocidade Independente. (Foto Rogério Neves)

Carnavalize: Thais, como foi a experiência de ficar de fora do último carnaval e qual é a felicidade de estar de volta, ainda mais em uma escola que está crescendo? 
Thais: Não foi uma experiência tão boa porque eu gosto de dançar, é algo que faz parte de mim. Por outro lado, amadureci muito comentando a respeito dos casais nos ensaios técnicos em um site de carnaval; assim, pude observar melhor e ter uma visão diferente. Agora, voltar em uma escola nova, com uma parceria diferente, é um recomeço, ainda mais porque fiquei muito tempo dentro da mesma escola. Estou muito animada, a parceria está dando muito certo, nossos ensaios estão sendo muito produtivos e acredito que o resultado será muito bom.
Reações:

2 comentários: