sexta-feira, 13 de outubro de 2017

QUASE UMA REPÓRTER: Karina Zamparolli, porta-bandeira da Mocidade Alegre

Por Juliana Yamamoto

Fotógrafo: Igor Cantanhende

Olá, seguidores do Carnavalize, adivinha quem está de volta? Isso mesmo, a quase repórter! Após uns meses descansando, estou de volta com as entrevistas que sei muito bem que vocês adoram. Para iniciar o nosso quadro com o pé direito, a entrevistada de hoje é uma das porta-bandeiras de uma das maiores escolas da terra da garoa. Esta porta-bandeira tem uma linda carreira no carnaval de São Paulo e faz história na atual agremiação que defende. De quem estamos falando? Karina Zamparolli! Primeira porta-bandeira da Mocidade Alegre desde o inesquecível ano de 2013 - a nossa pequena gigante!

Eu já conhecia a Karina quando fui num ensaio técnico para o carnaval de 2017 no Anhembi. Ela foi um amor, me tratou muito bem e foi super carinhosa e atenciosa. Por tudo isso, fazia tempo que queria entrevistá-la e a oportunidade finalmente veio no domingo passado. Antes de falar um pouco sobre a entrevista, queria agradecer à assessoria de imprensa da Mocidade Alegre, principalmente ao Fabico, com quem marquei a entrevista e no dia foi muito prestativo e simpático. Obrigada por ajudar os sites carnavalescos e tornar as matérias mais fáceis de serem realizadas, além de toda assistência necessária. Para uma principiante como eu, ter o apoio e a ajuda de vocês é realmente importante e gratificante!

Agora vamos falar da entrevista, que sem dúvidas foi uma das mais emocionantes que já fiz. Uma entrevista longa, mas com várias revelações e um relato emocionante que fez Karina chorar. Não soltarei spoiler, mas vale prestar muita atenção quando ela comenta sobre o carnaval de 2014. Uma história de garra e superação e que poucos sabem ou comentam.

Durante a entrevista - uma das mais longas - pude saber um pouco mais sobre a chegada da Karina na Mocidade Alegre, os frequentes ensaios com o Emerson para o carnaval de 2013, a sua expectativa na apuração e até o seu samba favorito da Morada. Inclusive, ela soltou a voz no final da entrevista, vocês não podem perder esse momento. Porta-bandeira e intérprete, que pisão! Ah, ela também contou uma coisa que bom eu até então não sabia. Uma agremiação da Série A convidou ela e o Emerson para desfilar em um ano! Qual será que foi? Façam suas apostas! 

Fotógrafo: Armando Bruck
Na minha opinião não tinha pessoa melhor para retomar o quadro! Eu já gostava da Karina anteriormente, mas depois de bater um papo com ela, gosto muito mais. Ademais, a minha admiração pela sua pessoa aumentou, por todas as batalhas que passou e dificuldades que enfrentou.

Quem me acompanhou nessa jornada foi um dos novos integrantes da equipe do Carnavalize, Bruno Malta. Torcedor da Morada do Samba, Bruno não conseguiu conter a emoção quando chegou na escola do Limão e conheceu a sua porta-bandeira favorita. Imagina um fã conhecendo seu ídolo? Foi ele mesmo. Até ele ficou emocionado com as palavras da Karina! Brincadeiras à parte, a entrevista foi muito proveitosa. No fim, tivemos a alegria de ver Karina cantando o refrão do samba de 2018, inclusive ela já pode dividir o carro de som com o Tiganá; hein!? E tiramos algumas fotos com seu inseparável pavilhão.

Espero que curtam a entrevista, com certeza, depois de ouvirem, certamente vocês vão gostar ainda mais da maravilhosa porta-bandeira da Morada do Samba! Uma mulher maravilhosa, doce, talentosa e que literalmente veste a camisa. Já estou ansiosa para ver o show que ela dará com o Emerson na avenida.

Um beijo da quase-repórter e até a próxima!

OUÇA A ENTREVISTA:



Ouça o samba da Mocidade Alegre para o carnaval 2018:

(versão concorrente)

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário