quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

CARNAVANÁLISE #14: Alcione e Mocidade Alegre, vai dar samba?!

Por Felipe de Souza
O carnaval de São Paulo, inegavelmente, é um dos que mais cresce e ganha espaço no Brasil. Apesar disso, é impossível ignorar a relevância que a festa momesca tem em terras cariocas. Para ilustrar tamanho crescimento da folia e a união entre os carnavais, Felipe de Souza, Beatriz Freire e Jéssica Barbosa se reuniram para detalhar samba e enredo das 27 escolas que passarão pelo Anhembi e pela Marquês de Sapucaí em 2018. Os textos estarão disponíveis às segundas, quartas e sextas, seguindo o resultado do último carnaval.


"A Voz Marrom Que Não Deixa o Samba Morrer"
Mocidade Alegre
"Não deixe o samba morrer,
não deixe o samba acabar.
Na Mocidade vem ver o nosso povo cantar
a poesia sorriu ao falar de emoção
em sua voz, Marrom"
A Mocidade Alegre fez um dos mais bonitos desfiles de sua história contando o cinquentenário da escola em 2017. Infelizmente, não tivemos a sorte de tê-la entre as cinco que voltam na sexta-feira, entretanto, para 2018, voltar nas campeãs será pouco para a Morada do Samba. A escola de Solange Bichara contará a história da cantora Alcione, no enredo "A voz marrom que não deixa o samba morrer", assinado pela comissão de carnaval da escola.

Com Leandro Vieira na direção artística, a Mocidade tem como membros da comissão Paulo Brasil, Carlinhos Lopes e Neide Lopes. A equipe é a mesma que assinou o desfile do último carnaval da escola, trazendo uma 6ª colocação. Mantendo também Tiganá e Ito Melodia como interpretes oficiais, chegou a hora da maior campeã da década voltar aos bons resultados.

O samba: 
Com alguns membros da parceria conquistando o tricampeonato, Biro Biro, Gui Cruz e cia são os autores da obra que a Morada levará para o Anhembi em 2018. O samba foi aclamado durante a disputa da escola, sendo eleito com larga vantagem pelos segmentos da escola.

Na gravação oficial para o CD, entretanto, houve pequena queda no samba. Apesar da correta gravação da bateria Ritmo Puro e dos intérpretes, a percepção é de que o samba perdeu um pouco do brio, mas cabe o registro: os compositores capricharam na letra; destaca-se a sequência de versos "Mulher,/ toda forma de amar se traduz em você,/ o dom de tocar corações, encantar, provocar emoções/ 'À flor da pele' declama 'delírios de amor'".

A Mocidade Alegre é a terceira escola a cruzar o sambódromo do Anhembi no sábado de carnaval. Confira um trechinho da apresentação da escola no lançamento do CD:


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário