sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

CARNAVANÁLISE #4: X-9 voltou e quer mostrar que "a cobra vai fumar"


Por Jéssica Barbosa
O carnaval de São Paulo é um dos que mais cresce e ganha espaço no Brasil, é inegável, além disso, não podemos esquecer da festa momesca nas terras cariocas. Para ilustrar tamanho crescimento da festa e a união entre os carnavais, Felipe de Souza, Beatriz Freire e Jéssica Barbosa se reuniram para explanar sobre samba e enredo das 27 escolas que passarão pelo Anhembi e pela Marquês de Sapucaí. Os textos estarão disponíveis às segundas, quartas e sextas, seguindo o resultado do carnaval 2017.

No Especial tem pão? E subiu! Hoje é dia de falar da preparação da campeã do Acesso paulistano em 2017: a X-9! Já com dois títulos em sua história, a verde e vermelho volta ao Especial contando os ditados populares. Quer saber mais? Chega aí! 

"A Voz do Samba é a Voz de Deus - Depois da Tempestade vem a Bonança"
X-9 Paulistana
"'Quem canta os males espanta'
nessa festa 'quem não dança, segura a criança'.
Chegou X9, o chão tremeu,
'a voz do samba é a voz de Deus',
pode acreditar, é a 'voz de Deus'"
Voltando ao Grupo Especial em 2018, a X-9 Paulistana surpreendeu contratando o carnavalesco Amarildo de Melo, que estava na Águia de Ouro. Com o enredo “ A voz do samba é a voz de Deus – depois da tempestade, vem a bonança”, sobre ditados populares, a escola levantou muita curiosidade e embalou diversas discussões sobre como o enredo será apresentado na Avenida. Na sinopse que foi divulgada pela escola, dá a entender que o desfile será narrado por expressões do cotidiano, como retrata o texto: “vamos fazer um carnaval de ‘tirar o chapéu’, com bom gosto, luxo e beleza... nada que vá ‘custar os olhos da cara’. Tão belo que é de ‘comer com os olhos’. É tudo inspirado no que o povo diz”
O projeto de desfile se incia pelo dom da comunicação, findando com a expressão “terminou o carnaval, começa o ano”. Interessante e curioso. Fica a surpresa pra pista...


O samba: 

Infelizmente nada genial, a Xis vai levar um samba com muitas limitações, principalmente em sua letra, porquanto o samba inteiro é formulado apenas por ditados, como se eles estivessem “jogados” na letra sem nenhum propósito e história. A melodia é o ponto favorável da obra, com destaque para o refrão do meio “Ora pois, vem pra cá/ E não vais recusar/ Maria vai com as outras, é hora de sambar/ A rainha mandou liberar”. Mas, em contra-partida, a melodia acaba se perdendo no começo da segunda parte, o que o deixa um pouco confuso. 

A gravação do CD teve como destaque a bateria de mestre Kito, que deixou a faixa mais interessante, principalmente na primeira bossa muito bem feita. Darlan Alves também foi bem na interpretação, mas ainda assim o samba em momento algum cresce e explode. Talvez o tema escolhido não tenha sido a melhor escolha da escola, já que não é um enredo que inspire muito os compositores, visto que todos os sambas concorrentes desse ano seguiam a mesma linha de construção de letra. 

A responsabilidade de abrir o sábado de carnaval paulistano com um samba mediano e um enredo que ainda é uma surpresa são os principais contras da X-9. Apesar disso, podemos esperar fantasias de fácil leitura, como já foi divulgado pela escola. E dessa forma, a bicampeã da festa vem pra buscar a permanência, com uma comunidade aguerrida e consciente. 
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário