segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

CARNAVANÁLISE #6: gente caipira e feliz querendo soltar o grito de campeão

Por Felipe de Souza
O carnaval de São Paulo, inegavelmente, é um dos que mais cresce e ganha espaço no Brasil. Apesar disso, é impossível ignorar a relevância que a festa momesca tem em terras cariocas. Para ilustrar tamanho crescimento da folia e a união entre os carnavais, Felipe de Souza, Beatriz Freire e Jéssica Barbosa se reuniram para detalhar samba e enredo das 27 escolas que passarão pelo Anhembi e pela Marquês de Sapucaí em 2018. Os textos estarão disponíveis às segundas, quartas e sextas, seguindo o resultado do último carnaval.

Abre a porteira que a Dragões, chegou! Depois do melhor resultado na história da escola, a Dragões da Real vem em busca do título, tratando da música sertaneja. Pega a viola e vem com esse povo feliz.

 "Minha Música, Minha Raiz. Abram a Porteira para essa Gente Caipira e Feliz"
Dragões da Real
"Eu sou caipira pirapora sim 'sinhô',
venho de longe pra mostrar o meu valor.
Chora viola, vamo 'simbora',
abre a porteira que a Dragões chegou"
O vice-campeonato em 2017 fez muito bem pra escola mais jovem do carnaval paulistano. Com algumas mudanças, a Dragões vem em busca do título inédito após sua melhor colocação na história, perdendo o campeonato na última nota da apuração.

Para 2018, a tricolor optou por manter a pegada musical e levará para a pista do Anhembi um enredo que contará a história do sertanejo, do campo até a cidade. Pegando carona em sucessos como "Galopeira", “É o Amor” e "Evidências", a comissão de carnaval (formada por Dione Leite, Rogério Félix e Márcio Gonçalves), agora sem Jorge Silveira, contratado pela São Clemente, contará como as modas de viola surgiram, detalhando sua trajetória, a inspiração nos animais e a transição para o meio urbano. A expectativa é de um desfile que faça reavivar o imaginário popular sobre sucessos do passado e do presente.

Fora a comissão de carnaval, não houve mudança no time da Dragões da Real. Espera-se mais um grande desfile da escola.

O samba:
Após o hino de 2017, criou-se uma grande expectativa para a escolha da Dragões. Bons sambas marcaram a equilibrada disputa, dando como presente ao público amante de carnaval uma belíssima final com dois grandes sambas. O vencedor é de autoria de Armênio Poesia e cia., entretanto, vale destacar belíssimas obras como as parcerias Nêgo e cia. e Thiago SP e cia.

No CD, a faixa da escola tem ilustríssima participação de Sérgio Reis, entoando a canção "Romaria". Renê Sobral, apesar de algumas críticas ao seu sotaque caipira, vai muito bem, destacando-se. Apesar da obra não encabeçar a safra, como no carnaval passado, pouco se comenta negativamente sobre o samba, que tem como grande destaque o refrão principal: "Eu sou caipira pirapora, sim 'sinhô'/ Venho de longe pra mostrar o meu valor/ Chora viola, vamo 'simbora'/ Abre a porteira que a Dragões chegou". Vale recordar também a belíssima participação da Ritmo Que Incendeia, principalmente no início da faixa.

Será que chegou a vez da Dragões da Real soltar o grito?! A escola será a sexta a desfilar no sábado de carnaval paulistano. Fique ligado!
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário