domingo, 10 de dezembro de 2017

CARNAVANÁLISE #5: terror marca a estreia da família tricolor no Especial paulistano

Por Jéssica Barbosa
O carnaval de São Paulo, inegavelmente, é um dos que mais cresce e ganha espaço no Brasil. Apesar disso, é impossível ignorar a relevância que a festa momesca tem em terras cariocas. Para ilustrar tamanho crescimento da folia e a união entre os carnavais, Felipe de Souza, Beatriz Freire e Jéssica Barbosa se reuniram para detalhar samba e enredo das 27 escolas que passarão pelo Anhembi e pela Marquês de Sapucaí em 2018. Os textos estarão disponíveis às segundas, quartas e sextas, seguindo o resultado do último carnaval.

"Luz, Câmera e... Terror. Uma produção Independente"
Independente Tricolor
"Hoje o bicho vai pegar, vem ver 
a plateia delirar, enlouquecer.
Saiu da tela, entrou na mente
é o terror, Independente"
Após ser vice-campeã do Grupo de Acesso, a Independente Tricolor estreará na elite do samba paulistano apostando no enredo "Luz, Câmera e... Terror. Uma produção Independente", de autoria dos carnavalescos André Cezari, Roberto Monteiro e Anderson Rodrigues, que também é responsável pela comissão de frente. A "escola mais tricolor do Brasil" vai falar sobre filmes, lendas mal assombradas e personagens horripilantes. Leve, o tema é, sem dúvidas, uma boa pedida para abrir o carnaval. A agremiação não mexeu em sua escalação titular, mantendo o casal de mestre-sala e porta-bandeira Cley e Lenita e os intérpretes Rafael Pinah e Pê Santana.
O samba:

A Independente optou por encomendar seu samba aos seus intérpretes oficiais, que contaram com o apoio de Márcio André e dos irmãos Rodrigo e Rodolfo Minuetto. O samba da Tricolor tem, sim, suas limitações poéticas, mas a letra, no geral, é bem correta, e a melodia abrilhantou por completo o samba, destancando-se o trecho “Estranhas visões, assombrações/ Ressurgem causando espanto/ Será ilusão na embarcação?/ Fantasmas em todos os cantos”. 

Apesar de não estar entre os sambas mais aclamados pela crítica, a obra da Independente tem potencial para inflamar as arquibancadas do Anhembi. Vale ressaltar também a força da comunidade da agremiação. O canto dos componentes será fundamental na missão de manter a escola no Grupo Especial.

A Independente optou por não divulgar a sinopse de seu enredo, fazendo com que visualizar os setores do desfile seja tarefa complicada. Uma coisa, porém, é certa: a escola pisa forte e está determinada a conseguir permanecer no grupo.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário