quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

CARNAVANÁLISE #9: Mangueira vem provar que o carnaval é do povo

Por Beatriz Freire
O carnaval de São Paulo, inegavelmente, é um dos que mais cresce e ganha espaço no Brasil. Apesar disso, é impossível ignorar a relevância que a festa momesca tem em terras cariocas. Para ilustrar tamanho crescimento da folia e a união entre os carnavais, Felipe de Souza, Beatriz Freire e Jéssica Barbosa se reuniram para detalhar samba e enredo das 27 escolas que passarão pelo Anhembi e pela Marquês de Sapucaí em 2018. Os textos estarão disponíveis às segundas, quartas e sextas, seguindo o resultado do último carnaval.

Se um prefeito incomoda muita gente, uma escola de samba pode incomodar muito mais! Campeã de 2016 e quarta colocada do último carnaval, a Mangueira, sob o comando de Leandro Vieira, levará à Avenida uma crítica ao bispo e a tentativa de alinhar o discurso da escola de samba às demandas atuais. Confira mais detalhes do baile verde-e-rosa para o próximo ano:

"Com dinheiro ou sem dinheiro, eu brinco"
Estação Primeira de Mangueira
"Eu sou Mangueira, meu senhor, não me leve a mal.
Pecado é não brincar o carnaval"
A Mangueira está munida de confete, serpentina e muita crítica no front de batalha contra a onda de conservadorismo neopentecostal que avança sobre o carnaval, marcado pela crise e pelos cortes. "Com dinheiro ou sem dinheiro eu brinco" é o título que batiza o enredo do terceiro carnaval de Leandro Vieira, que estreou pela escola em 2016 e conquistou o campeonato com "Bethânia: a menina dos olhos de Oyá".

Sem grandes mudanças, a Mangueira ganhou o reforço de Péricles, que dividirá o microfone com os colegas do carro de som e Ciganerey, além da contratação de Adriana Salomão e Steven Harper, novos coreógrafos da Comissão de Frente.

Com belíssimos e elogiados protótipos já apresentados, a expectativa é alta pela briga da taça. Mesmo com a interdição dos barracões na Cidade do Samba, a Estação Primeira é a mais adiantada dentre as agremiações, o que traduz a organização e confiança do trabalho que está sendo desenvolvido.

O samba:
A disputa mangueirense contou com uma boa safra, tendo como destaques as parcerias lideradas por Tantinho e Lequinho. A verde-e-rosa transformou sua quadra em um grande baile de carnaval durante o período das eliminatórias. Numa final arrebatadora, a parceria de Lequinho sagrou-se campeã.

A versão oficial do CD contou com a participação de Péricles ao lado de Ciganerey e a letra sofreu algumas poucas alterações comparada à versão apresentada durante as disputas. Na certeza de uma comunidade aguerrida e um bom samba para embalar o cortejo da Mangueira, os torcedores aguardam mais uma aula de desfile da escola.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário