quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

CARNAVANÁLISE #21: Sob o comando de Paulo Barros, Vila Isabel vem renovada para 2018

Por Beatriz Freire
O carnaval de São Paulo, inegavelmente, é um dos que mais cresce e ganha espaço no Brasil. Apesar disso, é impossível ignorar a relevância que a festa momesca tem em terras cariocas. Para ilustrar tamanho crescimento da folia e a união entre os carnavais, Felipe de Souza, Beatriz Freire e Jéssica Barbosa se reuniram para detalhar samba e enredo das 27 escolas que passarão pelo Anhembi e pela Marquês de Sapucaí em 2018. Os textos estarão disponíveis às segundas, quartas e sextas, seguindo o resultado do último carnaval.

"Corra que o futuro vem aí"
Unidos de Vila Isabel
"O Povo do Samba é vanguarda popular,
mora nos Macacos e no Boulevard.
Vem aqui aprender, 'minha Vila tá legal',

'o moderno e o tradicional'" 
Caminhando para as terras de Noel, chegamos ao bairro das calçadas musicais. A Vila Isabel está de cara nova, sob o comando de Paulo Barros, campeão do último carnaval com a Portela, e que retorna à escola da Zona Norte. Paulo terá seu xará, Paulo Menezes, ao seu lado para desenvolver o enredo "Corra que o futuro vem aí". As mudanças da escolas também passaram pela bateria, regida agora por Mestre Chuvisco, que substituirá Wallan na condução da Swingueira. O mestre-sala Raphael ganhou uma nova companheira também: Denadir, que até 2017 desfilou pela São Clemente, assumiu o lugar de Amanda Poblete, que defenderá o antigo pavilhão de Denadir. Com um enredo futurístico, a Vila Isabel gera grandes expectativas para o carnaval de 2018 por despertar a curiosidade do público acerca do enredo que parece ter a cara e a receita campeã de Paulo Barros, apesar de tantas estreias na agremiação. Pelas pequenas revelações do barracão, a escola parece seguir o cronograma dentro do tempo e ter um bom encaminhamento de seu projeto para o desfile.

O samba:
A Vila Isabel não teve uma safra de grande destaque em sua disputa, que consagrou a parceria de Pinguim como a campeã. O samba, que tem a participação especial de André Diniz, foi alterado em diversos versos e contou com um resultado final superior ao que tinha anteriormente. Apesar do samba da escola se manter do meio para a parte de baixo da maioria dos rankings, inegavelmente, na gravação do CD, Igor Sorriso mostrou que faz jus aos elogios que recebe e abrilhantou a faixa, que ganhou tons melódicos mais interessantes e uma bela interpretação. Tudo isso permitiu uma identificação maior do ouvinte com a faixa, que, em questão de letra, não é das mais interessantes. Ainda assim, é certo que o chão da escola abraçará o samba, como já tem feito em seus badalados ensaios no Boulevard 28 de setembro. 

E aí? A Vila tá legal ou não tá?! A escola será a escola a desfilar no domingo de carnaval.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário