terça-feira, 2 de janeiro de 2018

CARNAVANÁLISE #22: Mancha canta Fundo de Quintal em busca de reafirmação no Especial

Por Jéssica Barbosa
O carnaval de São Paulo, inegavelmente, é um dos que mais cresce e ganha espaço no Brasil. Apesar disso, é impossível ignorar a relevância que a festa momesca tem em terras cariocas. Para ilustrar tamanho crescimento da folia e a união entre os carnavais, Felipe de Souza, Beatriz Freire e Jéssica Barbosa se reuniram para detalhar samba e enredo das 27 escolas que passarão pelo Anhembi e pela Marquês de Sapucaí em 2018. Os textos estarão disponíveis às segundas, quartas e sextas, seguindo o resultado do último carnaval.

"A Amizade: A Mancha agradece do Fundo do Nosso Quintal"
Mancha Verde
"Nesse terreiro de bamba, quero mais é sambar.
Sou Mancha Verde, o show vai continuar
Sua história é o meu carnaval, 
obrigado do Fundo do nosso Quintal"
Após um ótimo desfile sobre os "Zés do Brasil " e a conquista da permanência no Grupo Especial para 2018, a Mancha Verde, buscando alçar voos mais altos, renovou o contrato do carnavalesco Pedro Alexandre, o Magoo. O enredo “A Amizade, a Mancha Agradece do Fundo do Nosso Quintal” celebrae a vida e carreira de um dos grupos de samba mais tradicionais e queridos do Brasil, o Fundo de Quintal, que completa quarenta anos de existência no próximo ano.

O tema, que agradou sambistas por todo o Brasil, é o fio condutor de um dos desfiles mais aguardados pelos amantes do carnaval paulistano.

O samba:

Dos autores Marcelo Casa Nossa, Rodrigo Minuetto, Darlan Alves, Sereno, R. Silva, Gui Cruz e Vitor Gabriel, o samba que a Mancha escolheu para seu desfile faz uma brincadeira relacionando os títulos das músicas do Fundo de Quintal à carreira do grupo sem cair nos clichês óbvios que um enredo do tipo poderia proporcionar. A melodia agradável e a emocionante letra remontam às grandes obras apresentadas pela Mancha ao longo de sua história. O trecho “quero chorar o seu choro/ e ver lá do céu seu sorriso/ valeu por você existir amigo” faz uma homenagem ao fundador da agremiação, Moacir Bianchi, que morreu neste ano.

Freddy Viana, como de costume, conduz muito bem na interpretação da faixa no CD.

Acertando em cheio no enredo e na escolha do samba, a Mancha Verde promete um desfile vibrante e emocionante. A alviverde será a 4ª escola a desfilar na sexta-feira, dia 09 de fevereiro.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário