domingo, 7 de janeiro de 2018

CARNAVANÁLISE #24: Peruche exalta Martinho sob a direção de Mauro Quintaes

Por Jéssica Barbosa
O carnaval de São Paulo, inegavelmente, é um dos que mais cresce e ganha espaço no Brasil. Apesar disso, é impossível ignorar a relevância que a festa momesca tem em terras cariocas. Para ilustrar tamanho crescimento da folia e a união entre os carnavais, Felipe de Souza, Beatriz Freire e Jéssica Barbosa se reuniram para detalhar samba e enredo das 27 escolas que passarão pelo Anhembi e pela Marquês de Sapucaí em 2018. Os textos estarão disponíveis às segundas, quartas e sextas, seguindo o resultado do último carnaval.

"Peruche Celebra Martinho - 80 anos do Dikamba da Vila"
Unidos do Peruche
"Vai ter Kizomba e Axé
Peruche é samba no pé
é tradição, celeiro de bambas.
Oitenta fevereiros a cantar
Deixa a tristeza pra lá"
Após um bom desfile sobre a Bahia, a Unidos do Peruche resolveu homenagear o dikamba Martinho da Vila em 2018, com o enredo “Peruche Celebra Martinho – 80 Anos do Dikamba da Vila”. O tema está sendo desenvolvido pelo recém chegado do Rio de Janeiro Mauro Quintaes, que fazia parte da comissão de carnaval da Unidos da Tijuca.

O enredo vai contar a vida e carreira de um dos sambistas mais queridos do Brasil, além de exaltar seus antepassados e suas raízes africanas, no que promete ser um desfile certamente muito rico em história e cultura. Pelos “pilotos” que já foram divulgados, podemos esperar uma Peruche com uma plástica mais requintada, o que gera uma expectativa para que a escola consiga se firmar no Grupo Especial e sonhar com posições além do meio da tabela.

O samba:
A Peruche levou para sua final de samba enredo duas obras, mas a grande preferência da comunidade por uma delas era inegável. Na hora de anunciar a parceria vencedora, o presidente Sidney de Moraes deixou todos surpresos ao noticiar a junção dos dois sambas, decisão questionada pelo fato dos sambas serem completamente diferentes.

A “colagem” deu origem a um belo samba contando a ancestralidade de Martinho, sua vida e algumas de suas obras. Destaque para a parte final da letra, que canta: “Sonhos vão além da quarta feira/A liberdade é raiz verdadeira/Martinho da o tom/ Na filial é pra lá de bom”.

O samba é assinado por uma longa lista de autores: Toninho Penteado, Émerson Brasa, Nando do Cavaco, André Filosofia, Diley Machado, Alcides Júnior, Sérgio VJS, Marcelo Vila Isa, Leandro Bata’s – calma que ainda tem mais – Jairo Roizen, Ronny Potolski, Sukata, Morganti, Claudinho, Tavares, Valêncio, Butti, Evandro Malandro, Tubino, Alberjan, Jr Fragga, Leo Rodrigues, Rogério Acioli, Meiners e, por fim, Victor Alves.

Toninho Penteado, que comanda o carro de som do Peruche desde 2013, gravou o samba com correção e firmeza. Ele, que também é um dos compositores da obra, vem se firmando como uma das grandes vozes do carnaval paulistano.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário