domingo, 14 de janeiro de 2018

CARNAVANÁLISE #25: Com um belíssimo samba, Tuiuti busca permanência no Especial carioca

Por Felipe de Souza
O carnaval de São Paulo, inegavelmente, é um dos que mais cresce e ganha espaço no Brasil. Apesar disso, é impossível ignorar a relevância que a festa momesca tem em terras cariocas. Para ilustrar tamanho crescimento da folia e a união entre os carnavais, Felipe de Souza, Beatriz Freire e Jéssica Barbosa se reuniram para detalhar samba e enredo das 27 escolas que passarão pelo Anhembi e pela Marquês de Sapucaí em 2018. Os textos estarão disponíveis às segundas, quartas e sextas, seguindo o resultado do último carnaval.

"Meu Deus, meu Deus, está extinta a escravidão?!"
Paraíso do Tuiuti
"Não sou escravo de nenhum senhor.
Meu Paraíso é meu bastião,
Meu Tuiuti, o quilombo da favela
é sentinela da libertação."
Depois de um 2017 para se esquecer, a Paraíso do Tuiuti manteve Jack Vasconcelos em seu elenco na busca de ficar no Grupo Especial em 2018. Com um enredo crítico tratando sobre a escravidão e sua persistência na pós-modernidade, a escola acerta em cheio na escolha do tema. 

Apesar da manutenção do carnavalesco, algumas peças do escrete da escola de São Cristóvão se alteraram. No microfone da amarela e azul, Wantuir deixou o cargo para, primeiramente, Nino do Milênio. Meses depois do anuncio de Nino, Grazzi Brasil e Celsinho Mody, revelações do carnaval paulistano, foram contratados para reforçar o carro de som da escola. Além disso, houve a chegada de Danielle Nascimento e Marlon Flores, preenchendo o quesito mestre-sala e porta-bandeira nas vagas deixadas por Giovanna e Marquinhos. 

O samba:
A Tuiuti foi, certamente, muito feliz ao escolher encomendar seu samba para esse carnaval. Apesar das críticas por conta da falência da ala de compositores da escola, é notória a superioridade do hino da escola para 2018 em relação ao do ano anterior. 

Tendo como autores Moacyr Luz, Cláudio Russo, Dona Zezé, Aníbal e Jurandir, a escola tem um samba digno de Estandarte de Ouro, sendo, também, um dos mais comentados desse pré-carnaval. Aliás, é impossível destacar apenas um trecho do hino da amarela e preta, pois todos passam lindamente a mensagem que o enredo busca: a escravidão não acabou!

No domingo de carnaval, a Tuiuti será a quarta escola a desfilar. Vale a pena conferir o desfile pela mensagem do enredo, pelo samba, pela festa! 
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário