segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

#Carnaval2018 - Vila Isabel aposta na tecnologia e se credencia às Campeãs

por Redação Carnavalize



Terceira escola a pisar na Marquês, a Vila Isabel foi muito aguardada por ter contratado um dos dois atuais carnavalescos campeões: Paulo Barros. Ele e Paulo Menezes assinam o enredo "Corra que o futuro vem aí", tema bem identificado com seus mentores 

Alex Neoral foi contratado há 20 dias e assumiu o cargo de coreógrafo responsável pela Comissão de Frente, que trazia a figura de Leonardo da Vinci. A apresentação foi aquém das expectativas e trouxeram acessórios com leds que formavam imagens e o nome da escola. O tripé não se mostrou importante para o desenvolvimento do grupo. A porta-bandeira Denadir está de casa nova e pelo primeiro ano defenderá o pavilhão da escola do bairro de Noel junto a Raphael, mestre-sala que já está desde o último carnaval na agremiação. O casal representou o fogo e a porta-bandeira tinha uma saia em led com efeito de chamas, algo que lembra a proposta do carnavalesco em outro momento.

A segunda alegoria da Unidos de Vila Isabel trazia componentes que corriam ao redor das esferas (Foto: Vitor Melo)

O conjunto alegórico foi regular mas os efeitos especiais não tinham tanto sentido dentro da proposta dos carros e ficaram apenas pelo show, algo que é característico de Paulo Barros. As fantasias tinham efeitos visuais mas prejudicaram a evolução de muitas alas, já que eram grandiosas. Além disso, o movimento giratório das vestes se mostrou repetitivo. O enredo foi bem amarrado e não seguiu uma ordem cronológica, mas o desenvolvimento e a proposta não devem comprometer a questão.

O quinto carro da Vila trazia a ideia de uma nave que rumava às estrelas (Foto: Leonardo Antan)

A Swingueira de Noel foi assumida por Mestre Chuvisco e o casamento repercutiu muito no pré-carnaval por insatisfação de alguns ritmistas. mas, apesar de tantos momentos de tensão, a bateria passou muito bem e ajudou muito a harmonia da escola, que deu um verdadeiro show cantando o samba. O Mestre Mug, que comandou por anos a Swingueira de Noel, veio na frente da bateria de cadeira de rodas, em emocionante homenagem. Igor Sorriso e sua ala musical também foram destaques positivos da apresentação.

Com um dos melhores carnavais de seus últimos anos, Paulo Barros deve devolver à agremiação o prazer de retornar no sábado das campeãs, do qual a Vila não participa desde seu último campeonato, em 2013, com o enredo ''Festa no Arraiá''.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário