quarta-feira, 14 de março de 2018

Cotação do Mercado 1: as altas e baixas do mercado carnavalesco

Por Redação Carnavalize



Podia-se dizer há um tempo que o carnaval do ano seguinte só começava depois de uns "diazinhos" da folia anterior. No entanto, nos últimos anos, os bastidores da festa já estão sacudindo, até mesmo, antes do desfile das campeãs. Vamos reunir as contratações, as renovações, os "pés nas bundas", tudo aquilo que já fez o mercadão carnavalesco ficar movimentado. Vem com a gente e fique por dentro de como as escolas já estão se preparando para 2019!


Em alta! Os contratados


Logo após ter guiado a Vila Isabel à nona posição do carnaval de 2018, Paulo Barros, contratado a peso de ouro depois ter sido campeão na Portela em 2017, já pegou suas malas do bairro de Noel após o resultado pra lá de insatisfatório. O rei da selfie cruzou a ponte e desembarcou lá na Viradouro, campeã da Série A, conquistando a honra - e o ônus - de abrir o carnaval carioca de 2019. Já Paulo Menezes, sua dupla na azul e branco da Zona Norte, entrou no trem para Madureira com destino à rua Edgard Romero: será o carnavalesco do Império Serrano.  

Confiando no talento e na grife "Paulobarriana", a vermelho e branco de Niterói vem forte para tentar surpreender e se estabelecer mais uma vez na elite do carnaval carioca. Vale lembrar que o carnavalesco já teve uma passagem por lá, em 2007 e 2008, conquistando a quinta e a sétima posição respectivamente. E, se um bom filho a casa torna, Ciça está de volta à agremiação depois de uma premiada passagem pela União da Ilha. Saudades, Ney? O mestre comandou o baticum lá pela Viradouro por 10 carnavais consecutivos (de 1999 a 2008), fazendo dupla, inclusive, com Barros nos dois carnavais que assinou. Ainda na Viradouro, a escola fechou também com Alex Neoral para a Comissão de Frente, que também integrou a equipe do carnavalesco no último carnaval.



O famoso troca-troca rolou entre as irmãs de patrono; nas terra da Viradouro e da Vila, PB chegou ao Barreto e o campeão da série A, Edson Pereira, pegou o bonde para dar uma passadinha no Boulevard. O carnavalesco, que vem de uma sequência de belos carnavais na Unidos de Padre Miguel, estará no grupo de acesso também. Anunciado nos últimos dias, ele formará a dupla responsável pelo desfile da Unidos de Bangu, que conseguiu a permanência na Série A para 2019, com Alex Oliveira, que já passou por escolas como Rocinha, Portela e Unidos do Jacarezinho. 

A Bangu, que se mexeu freneticamente para 2019, também mudou seu carro de som e seus defensores do primeiro pavilhão da escola. No microfone, Luis Oliveira e Tem-Tem Jr, que defenderam o samba vencedor da agremiação durante a disputa do carnaval de 2018, serão as vozes da a alvirrubra da Zona Oeste no próximo carnaval. A dupla de mestre-sala e porta-bandeira será formada pelo segundo casal do último carnaval, Anderson Abreu e Eliza Xavier.


CARRO DE SOM TOUR:

No ano mais movimentado dos últimos tempos quando o assunto é carro de som, resolvemos separar todos aqueles que estão de casa nova aqui. SOOOOOOOOLTA O BICHO! Cria da Vila Isabel,  Tinga comandou por 4 anos o microfone do povo do Borel, mas está de volta e será o intérprete oficial da terra de Noel em 2019. Vamos ficar nesse "comeback tour"? Se o microfone da Tijuca ficou vago, já tem dono. Cantor da escola tijucana entre 2001-2002 e de 2004 até 2008, Wantuir será a voz da amarelo-ouro e azul-pavão no próximo carnaval.



Desde que Quinho saiu do Salgueiro no pré-carnaval de 2015, muito se criticou as formações que o carro de som salgueirense adotou. Para 2019, entretanto, a cartada foi alta! TAÍ A SURPRESA! Emerson Dias, cria da Academia do Samba e discípulo de Quinho, será a voz vermelha e branca a partir de agora.

Ainda sobre os carros de som, Nino do Milênio, contratado do Paraíso do Tuiuti para 2018, está fora da escola, deixando o microfone oficial para Celsinho Mody, que contará por mais um ano com a participação especial de  Grazzi Brasil. Por fim, até agora, Igor Sorriso, um dos intérpretes mais elogiados e estrelados dos últimos tempos, decidiu, por motivos pessoais, ir cantar somente no carnaval da terra da garoa, na Mocidade Alegre, onde ele já esteve nos carnavais de 2014, 15 e 16. 

ESTÁVEIS - OS RENOVADOS:

O Salgueiro manteve a tradição de mexer pouco em seu time. Fora a saída do trio de interpretes, todo a equipe da Academia foi renovada para o próximo ano, como o carnavalesco Alex de Souza, o casal Hélio e Beth Bejani da Comissão de Frente, assim como o mestre da bateria Marcão e o casal de mestra-sala e porta-bandeira, formado por Marcella e Sidclei. 




Outra escola que teve poucas alterações foi a Mocidade Independente de Padre Miguel. Todo o time formado pelo carnavalesco Alexandre Louzada, o intérprete Wander Pires, os coreógrafos da Comissão de Frente e os defensores do pavilhão da Estrela segue no time para 2019. 


Outros renovados do Grupo Especial são:
Renato e Márcia Lage (Grande Rio); Leandro Vieira e casal Squel Jorgea e Matheus Olivério (Mangueira); Severo Luzardo (União da Ilha); Mestre Ricardinho e Jack Vasconcellos (Paraíso do Tuiuti); Jorge Silveira (São Clemente).


Enquanto na Série A:
Pixulé, João Vitor Araújo e o coreógrafo David Lima (Unidos de Padre Miguel), Jaime Cezário (Porto da Pedra) e Marcos Falleiros (Alegria da Zona Sul).

JOGO RÁPIDO - TROCA-TROCA:

A Portela não ficou satisfeita com seu resultado em comissão de frente e resolveu chamar o consagrado Carlinho de Jesus para comandar o quesito portelense em 2019, deixando Sérgio Lobato disponível.

A São Clemente também foi uma das escolas que movimentaram esse pré-carnaval, até agora. Amanda Poblete, primeira porta-bandeira clementiana em 2018, encerrou seus laços com a escola e foi para a Viradouro, ocupando a posição de segunda porta-bandeira da Agremiação; Para seu lugar, foi chamada Giovanna Justo. A escola também mexeu em sua comissão de frente, dispensou o coreógrafo Kiko Guarabyra e contratou Junior Scapin, que estava no Império Serrano no último carnaval.

Voltando pra Vila Isabel, a azul e branco viu Wilsinho dando sopa no mercado, após boas passagens como diretor de carnaval da Viradouro e da União Ilha do Governador, e tratou de repatriá-lo. Ainda na terra de Noel, o premiado coreógrafo Patrick Carvalho se despediu da Tuiuti após a histórica abertura deste ano e se mudou para a azul e branco.



Para finalizar o bate-bola, Verônica Lima, vencedora do Estandarte de Ouro de melhor porta-bandeira pela Grande Rio no último carnaval, deu espaço a Taciana Couto, prata da casa, que desfilou como terceira porta-bandeira em 2019 e começou na Pimpolhos, escola mirim da Grande Rio. Ainda em Caxias, o casal Rodrigo Neri e Priscilla Mota, que estava há quatro anos na agremiação, desligou-se e está livre, leve e solto no mercado, recebendo propostas de algumas escolas do Especial. É a mesma situação de outra membra da família Mota, irmã de Priscilla, Cláudia, que comandou a abertura da Imperatriz nos últimos dois carnavais.

Por fim, o casal estreante de coreógrafos Adriana Salomão e Steven Harper foi dispensado pela Mangueira e também está no mercado.

Em baixa! Quem sai:

Dudu Azevedo e Thiago Diogo foram dois dos que ficaram sem escola nesse pré-carnaval, dispensados pela Grande Rio, que vem reformulando sua equipe visando o carnaval de 2019*. Cahê Rodrigues, que se desligou da Imperatriz após 6 carnavais, também está sem agremiação até agora.



Além disso, Marcus Ferreira, que assinou um carnaval que prometia muito e acabou decepcionando na hora h, desligou-se do processo criativo da Rocinha e se encontra sem escola por enquanto. A borboleta já anunciou seu substituto: Junior Pernambucano, que retorna ao carnaval carioca após um ano afastado; ele comandou os desfiles do Império da Tijuca entre 2013 e 2017, conquistando um título no Acesso. Ainda na Série A, outro carnavalesco do grupo que segue disponível após ser dispensando é Wagner Gonçalves, após sua mais recente passagem na Inocentes de Belford Roxo.

E a saída mais comentada da folia foi a do monstro sagrado Laíla. O diretor de carnaval deixou a Beija-Flor após mais de vinte anos e está disposto a negociar com outra escola para comandar os quesitos de chão. Nada fechado ainda para o mestre, mas todo dia surge um novo boato dando conta de seu possível acerto em uma escola diferente. Entre as possibilidades, as mais fortes são Mangueira, São Clemente e Unidos da Tijuca. Qual o destino das guias de Laíla?




*Apesar de ter sido rebaixada à luz do regulamento oficial da Liesa e das notas lidas na quarta-feira de cinzas, a agremiação conquistou o direito de desfilar no Grupo Especial durante uma plenária com a presença dos dirigentes das outras 12 escolas que desfilaram no domingo e na segunda de carnaval. O Império Serrano também foi beneficiado e desfilará novamente no Grupo Especial em 2019.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário