domingo, 2 de dezembro de 2018

Com grande festa, escolas lançam CD dos sambas de enredo em São Paulo


Por Juliana Yamamoto
Foto de capa: Site Carnavalesco
No último dia 1 de dezembro foi realizado na Fábrica do Samba o lançamento do CD de sambas de enredo dos três primeiros grupos de escolas coordenados pela LIGA/SP. A entrada no evento era a aquisição do CD dos grupos Especial e Acesso 1, que custava 20 reais. Quem quisesse, também poderia levar para casa o Acesso II por 10 reais. 

O segundo ano nesse formato foi um sucesso de público e crítica. A Liga das Escolas de Samba de São Paulo está se mostrando cada vez mais competente nos quesitos organização, investimento e infraestrutura para tornar o carnaval de São Paulo ainda maior e melhor. Cada apresentação contou com um “mini-desfile”, em que todas as escolas contaram com parte de sua comunidade e alguns segmentos. Comissão de frente, casais de mestre-sala e porta bandeira, bateria, passistas, alas de comunidade, todos são convocados para fazer parte desse espetáculo! Além dos sambas de 2019, as escolas também puderam levar para o pequeno cortejo um alusivo, tendo tempo máximo 25 minutos de apresentação.

No Acesso I, os destaques ficaram por conta da Mocidade Unida da Mooca, Independente Tricolor e Barroca Zona Sul
.
Pixulé, intérprete da Barroca Zona Sul (foto: Felipe Araújo)
A MUM, estreante no grupo de Acesso I, mostrou que está forte para ascensão ao grupo Especial. Com um dos melhores sambas da safra, a agremiação estava com a sua comunidade em peso e todos com o samba na ponta da língua. Já Independente Tricolor, que iniciou sua apresentação embaixo de uma forte chuva, não se abalou com o temporal. Com um samba-enredo leve e fácil de cantar, a escola mostrou que o rebaixamento não os abalou, destacando-se também o primeiro casal da escola, Cley e Jessica, em boa sintonia. O outro destaque fica por conta da Barroca Zona Sul, terceiro lugar no último carnaval. Apostando num enredo afro, a escola se apresentou também debaixo de chuva, com destaque para o intérprete Pixulé e para a bateria da Faculdade do Samba.

Já no grupo Especial, fizeram boas apresentações Império de Casa Verde, Mancha Verde, Tatuapé, X-9 Paulistana, Águia de Ouro, Mocidade Alegre e Vai-Vai.

O Império de Casa Verde levará para o Anhembi em 2019 os grandes clássicos do cinema internacional. Com um samba-enredo leve e divertido, a escola da Casa Verde mostrou muita força em sua apresentação. A Barcelona do Samba, que dispensa comentários, mostrou-se um trunfo para o próximo cortejo, além do carro de som comandado sempre brilhantemente por Carlos Jr. 

Jorge Freitas acompanhado do primeiro casal da Mancha Verde (foto: Felipe Araújo)
Terceira colocada no último carnaval e badalada após a contratação de Jorge Freitas, a Mancha Verde deu um show que é de praxe nas escolas comandadas pelo mago da folia paulistana. O destaque fica por conta da Puro Balanço, que teve um ótimo desempenho durante toda a apresentação, além do samba-enredo, que passou muito bem.

A atual bicampeã do carnaval de São Paulo, Acadêmicos do Tatuapé, mostrou a força de sua comunidade na luta pelo tricampeonato. A escola da Zona Leste teve como destaques o canto forte dos seus componentes. Além disso, a agremiação azul e branco levou um grande contingente e mostrou que mesmo com um samba inferior aos anos anteriores, vem forte na disputa do título, com a gana de Celsinho Mody, que defende também a Paraíso do Tuiuti, no RJ.

Para 2019, a X-9 Paulistana levará uma belíssima homenagem a Arlindo Cruz para a avenida. O samba-enredo da escola tem sido bastante elogiado neste pré-carnaval, e não é pra menos. A agremiação da Parada Inglesa, após a permanência no Especial, mostrou em sua apresentação que está em busca de voos maiores na elite da folia paulistana. 

O Águia de Ouro, após o título do grupo de Acesso, veio mostrar que o seu lugar sempre foi o Especial paulistano. As contratações do carnavalesco Fransergio e do intérprete Tinga, que dividirá o comando do carro de som com Douglinhas, foram bastante comentadas no mundo do samba, mas o reforço de maior impacto da escola da Pompéia foi o grande mestre Laíla. 

Laíla elogiou muito a parte estrutural do carnaval paulistano em seu discurso (foto: Felipe Araújo)
Os destaques ficaram por conta da comunidade que mostrou força no canto e também o samba-enredo que passou muito bem durante a apresentação. O Águia de Ouro mostrou que vem forte, não apenas para permanecer no grupo Especial, mas também para voltar entre as cinco melhores do carnaval de 2019.

A Mocidade Alegre, atual vice-campeã, mostrou o porque de ser uma das maiores escolas de samba da cidade de São Paulo. Com um ótimo samba-enredo, a comunidade do Limão foi um show a parte, mostrando a força do hino da verde, vermelha e branco para 2019. Igor Sorriso. de volta à Morada do Samba, teve boa desenvoltura ao defender o samba. Outro destaque fica por conta do primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Emerson e Karina, que exibiu um lindo bailado.

Grazzi Brasil foi destaque na apresentação da escola do Bixiga (foto: Felipe Araújo)
Já o Vai-Vai, com a comunidade empolgada pela força do enredo "O Quilombo do Futuro", mostrou que está de ânimo revigorado apesar da não tão boa colocação no último carnaval. Com um dos melhores sambas da safra, a agremiação apostou na força de sua comunidade para se destacar. A intérprete Grazzi Brasil teve uma ótima performance e evidenciou porque é uma das grandes revelações dos últimos anos no carnaval. A Bela Vista está novamente em festa e vem com força máxima para o próximo carnaval.

O lançamento do CD foi apenas um aperitivo do que as escolas de samba levarão para o Anhembi e também esquentar o público para os ensaios técnicos que iniciam-se logo menos, em janeiro. 
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário