terça-feira, 5 de novembro de 2019

A promoção e aposta em novos casais de mestre-sala e porta-bandeira para o carnaval 2020


Por Juliana Yamamoto
O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira tem a responsabilidade de defender o maior símbolo de uma escola de samba, o pavilhão, e trazer a nota máxima, ajudando-a no tão sonhado título. Esse quesito que exala arte, parceria e dança é composto por apenas dois integrantes, e são eles que se dedicam em constantes ensaios em prol do pavilhão e da sua enorme comunidade que está sendo carregada pela porta-bandeira em giros e minuetos e na proteção e cortejo do mestre-sala. Juntos, transmitem dedicação e amor. 

Para o carnaval paulistano de 2020, houve a promoção e a aposta em novos casais de mestre-sala e porta-bandeira nos grupos Especial e Acesso I. Muitos farão sua estreia como primeiro mestre-sala ou primeira porta-bandeira. Está cada vez mais evidente um novo ciclo no quesito embalado pelo surgimento de novas estrelas.


Foto: André Murrer
Abrindo os desfiles do Grupo Especial, o Barroca Zona Sul irá apostar num jovem mestre-sala para o carnaval 2020, Igor Sena. 

Igor possui 10 anos no carnaval, sendo 7 como mestre-sala. Já teve passagem pelo Águia de Ouro, escola pela qual dançou por 3 anos. Ganhou ainda mais destaque na Dragões da Real, ficando por 2 anos como segundo mestre-sala. Para 2020, fará sua estreia ao lado da porta-bandeira Lenita Magrini, que já teve passagens pela Independente Tricolor e no próprio Barroca em anos anteriores.


Foto: Felipe Araújo
A primeira escola a adentrar a pista do Anhembi no sábado de carnaval é a Pérola Negra. A agremiação da Vila Madalena também aposta numa jovem promessa com muita experiência no quesito, Arthur Santos.

Arthur tem 19 anos e começou a sua trajetória cedo, aprendendo essa nobre arte desde criança. Sua história na dança de mestre-sala e porta-bandeira se iniciou na Nenê de Vila Matilde, mais especificamente na Nenê do Amanhã, escola-mirim da águia paulistana.

Em 2019, ao lado da porta-bandeira Beatriz Teixeira, estreou como primeiro mestre-sala na escola. Com seu talento e se destacando cada vez mais na dança, Arthur estreará como primeiro mestre-sala na elite do carnaval ao lado da porta-bandeira Eliana, que está desde o carnaval de 2018 na escola.


Foto: Sergio Cruz
Já os alvinegros dos Gaviões da Fiel resolveram apostar em uma prata da casa para o quesito, marca registrada da escola. 

Gabriela Mondijan foi promovida para primeira porta-bandeira e dançará ao lado de Wagner Lima, que já era da escola e tinha uma parceria de sucesso com a Adriana Mondijan, a Drika. 

Nascida e crescida nos Gaviões, a nova primeira porta-bandeira já dança há 11 anos e iniciou a sua trajetória na própria escola em 2011, quando assumiu o quarto pavilhão. Adriana, antiga primeira porta-bandeira, sua maior inspiração, irá acompanhar todo o processo da transição ao lado do mestre-sala Wagner. 


Foto: Henrique Barbosa
Após a saída de Emerson Ramires, a Mocidade Alegre decidiu promover um de seus mestres-sala, Uilian Cesário, antigo quarto mestre-sala da agremiação. O novato no posto estreará no Anhembi ao lado de Karina Zamparolli, primeira porta-bandeira da Morada desde 2013.

Com 24 anos, Uilian iniciou sua trajetória na Mocidade Alegre após o carnaval de 2015, com uma parceria ao lado de Natália Lago. Antes, fazia parte do Acadêmicos do Tatuapé, escola em que se destacou por seu elegante bailado. O mestre-sala também se mostrava muito empenhado e dedicado, sempre aprimorando a arte através de cursos. 

Na Morada do Samba, Uilian Cesário cresceu e ganhou seu espaço, adquirindo a admiração da comunidade. Em 2020, terá a grande honra e responsabilidade de defender o tradicional pavilhão vermelho, verde e branco ao lado de Karina.


Foto: Paulo Sadão
Após a saída do primeiro casal da escola, a Unidos de Vila Maria decidiu investir numa nova dupla para o quesito. Brunno Mathias e Tatiana dos Santos formarão o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da Vila Mais Famosa para o carnaval de 2020.

Com uma trajetória extensa, iniciada em 1999, Brunno, de 31 anos chegou à escola em 2010 como quinto mestre-sala, e de lá nunca mais saiu. Foi ganhando espaço e admiração pela comunidade através do riscado característico e por sua evolução na dança. A cada ano, o menino de Jundiaí crescia na arte e com seu talento ganhou maior notoriedade. Em 2018 desfilou como primeiro mestre-sala do Morro da Casa Verde. No mesmo ano, na Vila Maria, precisou assumir o pavilhão oficial ao lado da porta-bandeira Jéssica Passos, demonstrando muita responsabilidade e força. Para 2020, Brunno terá um dos maiores desafios de sua vida.

Já sua porta-bandeira, Tatiana dos Santos, é experiente, possuindo passagem em várias agremiações, como Leandro de Itaquera, X-9 Paulistana e Morro de Casa Verde, já tendo ocupado o posto de primeira porta-bandeira. No último carnaval, desfilou com o segundo pavilhão da Nenê de Vila Matilde. Muitos não sabem, mas Tatiana já participou do quadro de casais da Vila Maria, de 2006 a 2009, sendo terceira porta-bandeira. Agora retorna à verde, azul e branco como primeira, estreando nessa função no Grupo Especial, e também com um novo parceiro na dança.


Foto: Anju Fotografia
No Grupo de Acesso I, também teremos novos nomes no Sambódromo do Anhembi. A Nenê de Vila Matilde decidiu apostar em uma porta-bandeira já muito conhecida no carnaval paulistano e que fará a sua estreia como primeira no grupo da Liga das Escolas de Samba de São Paulo: Monalisa Carmo Bueno.

Monalisa tem 28 anos e começou a dançar aos 7, como porta-bandeira mirim do Barroca Zona Sul. No mesmo ano, recebeu o convite para participar do quadro de casais do Vai-Vai. Em 2000, estreou como porta-bandeira nas duas agremiações. Seu currículo é de peso, com passagens por Imperador do Ipiranga, Tradição Albertinense e Dragões da Real. Em 2007, foi porta-bandeira oficial do GRES Quilombo e no mesmo ano retornou ao Vai-Vai, ganhando maior notoriedade através do seu bailado e talento. Para 2020, atravessará a passarela do samba como primeira porta-bandeira da Nenê, ao lado do mestre-sala Cley Ferreira, que possui passagens pelo Barroca e Independente Tricolor.


Foto: Acadêmicos do Tucuruvi
O Acadêmicos do Tucuruvi anunciou no último sábado (2) seu novo primeiro mestre-sala após o desligamento de Kawan Alcides. O novo parceiro de Waleska Gomes será Luan Caliel!

Luan tem 20 anos e ganhou notoriedade no Águia de Ouro, desfilando como terceiro mestre-sala até o carnaval de 2019. Através do seu riscado característico, ganhou destaque. O jovem teve aulas com a sua própria porta-bandeira no curso da Amespbeesp nos anos de 2018 e 2019. Para 2020, fará sua estreia como mestre-sala oficial ao lado da experiente Waleska.


Foto: Felipe Araújo
Dedicação, empenho, ensaios e muito amor ao pavilhão não faltarão aos novos casais de mestre-sala e porta-bandeira que se formaram para o carnaval 2020. Novas estrelas estão surgindo para abrilhantar o Anhembi e encantar com seu bailado. Que venham os desfiles!
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário